As 10 melhores dicas para você ter o inglês na ponta da língua

Inglês é um idioma que para adquirir fluência você precisa construir e, 4 pilares: a Escrita, a Leitura, a Fala e os Ouvidos. Todos precisam estar afiados. 

Mas, e para quem é iniciante ou está começando a estudar a língua, o que fazer para ter o inglês na ponta da língua? Será que existem técnicas, regras, dicas, fórmulas?

A verdade é que cada um tem um jeito de aprender um novo idioma. Alguns começam a falar como nativos bem rapidamente. Outros demoram um pouco mais para entender o vocabulário. E assim por diante.

Pensando nisso, fizemos uma lista muito verdadeira com dicas que são incríveis para quem quer aprender um novo idioma, no caso, o inglês.

O inglês na ponta da língua!

Esses dois últimos citados (fala e escuta) são os mais difíceis de aperfeiçoar. E é necessário muita dedicação para que seus ouvidos e sua língua fiquem afiados.

Com certeza, você já deve ter ouvido alguém dizer: “Eu entendo inglês, mas não falo”. Esse é um assunto que muitos estudiosos discutem no campos da linguística e da neurociência.

A sua habilidade de ouvir e consequentemente a sua habilidade de falar são fatores que precisam ser trabalhados constantemente.

Essa dificuldade pode estar relacionada ao fato das pessoas nem sempre terem que conversar em inglês.

Geralmente, as pessoas possuem bom vocabulário, conhecem muitas palavras, gírias, expressões, mas falar em inglês tornou-se um problema.

As 10 melhores dicas que você vai ler hoje!

As dicas foram selecionadas à dedo. São maneiras muito simples de aprender o inglês mas, mais do que isso, de falar, ouvir, escrever, ler e tudo de forma compreensível.

Se você está lutando para ver aquele filme sem legenda ou para ler aquele artigo cientifico que está na língua original, considere essas maneiras inteligentes de aprimorar o seu idioma sem precisar sofrer!  

1 – A técnica da repetição

A primeira coisa que você tem que fazer é escolher algumas expressões e repeti-las em voz alta. Se você tiver frases e sentenças gravadas em algum dispositivo de áudio, é melhor ainda.

Isso vai te ajudar a reparar a pronúncia e a entonação.

Escolha algumas sentenças para praticar. Pelo menos umas 10. Escute-as, repita-as exaustivamente.

Dê preferencias a sentenças que tenham um contexto específico, como compras, informações, diálogos em restaurantes, aeroportos, etc.

Quando estiver fazendo esse exercício, concentre-se nisso. Você estará condicionando seu cérebro a receber informações que são equivalente ao “listening practice” que aprendemos nas escolas de idiomas.

Uma dica importante é não interpretar a sentença, palavra por palavra, dê atenção a sentença como um todo.

Observe as orações fragmentadas e como elas se ligam à próxima oração fragmentada.

Por exemplo: na expressão: “What do you do for a living?”

Entenda primeiro o que é “What do you do”, e depois, o “For a living”, depois junte as duas orações e entenda o contexto inteiro.

Repita várias vezes. Esse exercício simples vai fazer você se sentir seguro para reproduzir as palavras.

2 – Faça perguntas

Fazer perguntas é uma das melhores técnicas para aprender inglês.

E isso vale para aprender outros idiomas ou outros assuntos também, mesmo porque a técnica é milenar.

O motivo é muito simples e já foi explicado por diversas vezes pelos especialistas e estudiosos: quando o aluno faz perguntas ele sai da posição de ouvinte e passa a ser alguém que interage com o assunto.

É basicamente o mesmo efeito que a internet tem trazido para os dias atuais: na TV a gente só ouvia, mas hoje, na internet, a gente também fala, se expõe, pergunta, critica e atuamos de forma mais ativa.

O mesmo vale para o inglês. Quando a gente participa, a gente aprende mais justamente porque podemos tirar dúvidas e porque podemos estar em contato com aquilo que estamos aprendendo.

Agora, para quem estuda sozinho, fica a dica: mesmo sem professor, faça perguntas a si mesmo.

Aí, fica mais fácil encontrar as respostas. Caso não a encontre, vá em fóruns online ou busque uma ajuda de um amigo ou na escola.

3 – Grave a si mesmo

Se possível, grave suas falas e depois as escute.

Perceba se sua entonação está correta e ao medida do possível, corrigi-as.

É assim, se ouvindo que você vai aprender a falar mais rapidamente e de forma mais correta também.

A vantagem disso é que você vai adaptar seu ouvido a ouvir a sua própria voz e comparar com outras pessoas e verificar se você mantem sotaque ou se a sua pronuncia está mesmo correta.

Depois, você vai perceber se está havendo uma melhora na leitura. Isso é muito importante.

4 – Memorize os diálogos

Crie diálogos em inglês. Mesmo que mentalmente e comece pelos simples e gradativamente vá introduzindo informações e expressões nos seus diálogos.

Isso, além de melhorar a sua memorização e criatividade, vai fazer com que você, aos passar o tempo, substitua palavras.

Por exemplo, em determinado momento, você utiliza a frase: “I have a problem” e em outra circunstância, você utiliza “I’m trouble now”.

Automaticamente você melhora também o seu vocabulário.

A ideia de memorizar que listamos aqui não é simplesmente decorar, como a gente estava acostumado a fazer na escola, tá bom?

Memorizar é ter capacidade de aprender algo e não esquecer tão rapidamente.

Se você usar técnicas de memorização para aprender frases em inglês vai ver que logo, automaticamente, vai estar falando essas frases sem ter que pensar “o que isso significa”.

5 – Voz ativa e voz passiva

Muita gente acha que isso é bobagem, mas pelo contrário, é super importante.

Ao criar as suas expressões para repetições, primeira pronuncie frases na voz ativa e depois, as transforme para a voz passiva. Isso faz muita diferença na hora de variar expressões. Indiretamente, isso faz você procurar novas palavras e aumenta a sua criatividade.

Vamos a um exemplo!

Cocê cria e repete a seguinte frase: “My brother will bye a new motorycle”.

(Meu irmão vai comprar uma motocicleta nova).

E depois, você a transforma em voz passiva: “A new motorcycle will be buying by my brother”.

(Uma nova motocicleta será comprada pelo meu irmão).

Nesse exercício é fácil notar que além da troca de vozes, você pronunciará palavras diferentes, tendo que raciocinar como desenvolver a transição dos verbo no futuro com “will” para o futuro mais que perfeito.

6 – Pense em inglês

É mais uma das boas dicas para quem quer ter o inglês na ponta da língua.

Muita gente tem dificuldade em pensar em inglês, mas isso pode ser resolvido com a prática e a vontade de pensar.

Por exemplo, você está dirigindo para o trabalho. Tudo o que você observar no caminho, transforme em inglês.

Se o semáforo fecha e o carro parou na sua frente, pense, “The traffic light closed and the car stopped in front of me” até o semáforo não abrir novamente, repita a frase: “The traffic light closed and the car stopped in front of me”.

Outro exemplo!

Você chegou ao trabalho e está encontrando dificuldades para arranjar uma vaga para estacionar ao redor da empresa, em português você pensa: “Onde é que eu vou encontrar uma vaga para estacionar?” transforme o seu pensamento em inglês:  ‘Where will I find a parking space?”

Viu como é simples? Faça disso um hábito e repita em voz alta todas as suas ideias.

Isso vai ajudar o seu cérebro a pensar em inglês.

7 – Comece pelo mais fácil

Também buscamos essa dica na ciência, que diz que a gente aprende mais fácil quando a gente diminui a carga cognitiva. Como assim? Obviamente, começar pelo mais complicado não é a melhor ideia para você aprender inglês.

A explicação é o fato de que quando a gente se desafia demais, a ponto de escolhermos itens super difíceis, a gente aumenta a probabilidade de desanimar mais facilmente.

É como uma corrida. Se você é amador ou iniciante não deve querer correr os 10 KM em apenas 1 semana. Entende? Nada impede que você consiga isso no longo do tempo, mas no começo, o ideal é começar pelos 3 ou 5 KM, por exemplo.

É uma questão de subir um degrau de cada vez.

Agora, ao mesmo tempo que não se deve apelar demais para o difícil, também é um erro ficar apenas no bê-á-bá. A dica mais recomendada é conseguir andar conforme o seu desempenho.

Justamente por isso que hoje em dia muita gente tem sucesso ao estudar inglês sozinho, sem a ajuda de um professor ou sem precisar ir a uma escola de idiomas.

8 – Varie as opções

É um exercício um pouco mais elaborado, mas que vai te ajudar muito a soltar a língua.

Pegue, por exemplo a estrutura: “If I were you…” (Se eu fosse você…) e depois mude a sequência do raciocínio.

  • If I were you, I will talk to her. (Se eu fosse você, eu falaria com ela)
  • If I were you, I would study English. (Se eu fosse você, eu estudaria Inglês)
  • If I were you, I won’t Eat french fries (Se eu fosse você, eu não comeria batatas fritas)

A repetição dessas possibilidades, além de ajudar você a memorizar a condicional, vai potencializar o seu raciocínio e automaticamente ajudar você a se expressar com mais facilidade.

Para finalizar o nosso conteúdo, pense que quase tudo em inglês, é uma questão de prática, comece a fazer, sem medos! Bons estudos!

9 – Tenha organização

Agora, se você não sabe por que ter organização e disciplina pode te ajudar, nós vamos te contar.

A ciência nos diz que podemos aprender qualquer coisa quando captamos uma informação, armazenamos ela e depois a consolidamos. E o que isso tem a ver com a organização?

É o seguinte: todo mundo que quer aprender inglês ou aprender uma nova palavra, por exemplo, precisa prestar atenção nas palavras que estão ao seu redor, como em noticiários.

E ser organizado é isso também, incluir na sua rotina a leitura de textos em inglês para que novas palavras sejam apreendidas e compreendidas.  

Depois, crie o hábito de anotar em um papel ou no seu celular toda palavra que vê e não sabe o que significa. Por fim, basta ver o que ela significa e toda vez que você ler ela no jornal vai saber o que é.

Essa ideia de organização é muito usada também por pessoas que focam em maneiras de memorizar conteúdos, de tão efetiva que ela é.

10 – Use a tecnologia

A gente tem uma gama muito grande de aplicativos que podem ser usados por quem quer ter o inglês na ponta da língua. E isso não tem a ver apenas com o Google Tradutor, ok?

Você pode abrir o app do Youtube e optar por ver o vídeo em inglês, por exemplo. Com ou sem legenda. Dá para mudar a legenda do Netflix também.

Inclusive, tem aplicativos que são focados em ensinar o inglês de forma simplificada. Assim, dá para você criar o próprio ritmo e para isso, nem precisa gastar muito – já que a maioria deles é gratuita.

A verdade é que a gente nunca teve tanto sucesso na hora de buscar conhecimento como temos agora. Talvez você nunca tenha ouvido falar da Balsa, que eram grandes livros explicativos. Hoje, em cliques a gente aprende.

Então, que tal usar a internet e a tecnologia a seu favor?

Deixar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>