10 palavras em inglês que a gente usa sem perceber

Uma das principais consequências da globalização é o espalhamento de palavras em inglês pelo mundo. Por aqui, usamos inúmeras delas e elas já estão tão enraizadas no nosso vocabulário que a usamos como se fosse uma palavra própria do português.

No artigo a seguir, você confere 10 dessas palavras e diversas curiosidades sobre como elas chegaram aqui e como as utilizamos. Acompanhe! 

1 Happy Hour

Quem não ama um Happy Hour, aquele momento depois de um dia cansativo de trabalho em que todos se encontram em um barzinho para conversar e se divertir?

E é exatamente esse momento que encabeça a nossa lista.

Happy Hour não é uma palavra.

É na verdade uma expressão da língua inglesa que significa, em português, “hora feliz”, e que, nos Estados Unidos e Inglaterra, denomina a hora que os bares e pubs vendem os seus drinks por um preço mais em conta, geralmente no fim da tarde.

Essa expressão por aqui tem um significado um pouco diferente e está tão enraizada na nossa cultura, principalmente no ambiente corporativo, que a usamos sem nem lembrar que se trata de palavras da língua inglesa.

2 Feedback

Outra palavra em inglês muito presente no mundo corporativo é “Feedback”.

Ela normalmente é usada quando apresentamos um trabalho, projeto, relatório, etc, e queremos saber o que outra pessoa pensa sobre aquilo que fizemos.

Assim, frases como: “apresentei o projeto ao chefe e estou esperando o feedback” e “você poderia me dar um feedback sobre aquele relatório?” são completamente normais no ambiente de trabalho e a usamos como se fosse uma palavra nativa do português.

Na língua inglesa, “Feedback” possui exatamente o mesmo significado e é muito mais utilizada do que aqui.

3 Top

“Top” é aquela palavrinha que todo mundo diz que odeia, mas que todo mundo usa!

Ela já até se transformou em um dos adjetivos mais usados por aqui, principalmente nas redes sociais.

Afinal, quem nunca ouviu um: “Minha viagem foi top” ou “Que top essa blusinha”?

Na língua inglesa, ela tem vários significados, como “a parte de cima de alguma coisa” e “ponto mais alto”, mas o mais próximo do sentido que nós brasileiros damos é “o melhor do melhor”.

Por aqui esse não é exatamente o significado de “Top”, pois a usamos para falar de qualquer coisa que seja boa e que nos agrade.

4 Boy

“Boy” é outra palavra da língua inglesa que nos apropriamos e já usamos comumente no dia a dia, principalmente entre amigos e pessoas mais íntimas.

Normalmente, a utilizamos para falar de alguém que não conhecemos bem – “Qual o nome daquele boy mesmo?” – e, entre as mulheres, ela usada para designar o namorado: “Você já conhece meu boy?”.

Nos Estados Unidos e em outros países de língua inglesa, “boy” tem somente o sentido de “garoto” e é usado mais para se referir a crianças e adolescentes, embora frases como as citadas aqui também possam ser usadas.

5 Fake

“Fake News!”.

Esse é um dos muitos exemplos de como usamos a palavra em inglês “Fake” e nem percebemos.

Ela, que tem tomado a boca do povo e principalmente as redes sociais nos últimos tempos, principalmente por conta do fenômeno das Fake News, que dizer “falso” e pode designar qualquer coisa que não seja original ou verdadeiro.

Nos países de língua inglesa o significado é exatamente o mesmo e até a forma como a palavra é utilizada é basicamente a mesma.

6 Fitness

Essa é outra palavra que já se tornou comum no nosso vocabulário e que todo mundo usa, mas que é importada do inglês.

Por aqui, seu sentido é bastante amplo, indo desde ao ato de malhar a alimentação saudável.

Na verdade, “fitness” por aqui já designa um estilo de vida.

E o mais interessante é que sua tradução direta é apenas “ginástica”, o que demonstra que não usamos muitas das palavras em inglês como uma adaptação de sua tradução, mas buscamos o seus sentidos originais.

No caso de “Fitness”, por exemplo, o sentido é o mesmo nos Estados Unidos, Inglaterra e diversos outros países de língua inglesa.

7 Delivery

Da entrega de comida a equipamentos e cartas, a palavra delivery adentrou a língua portuguesa e já faz parte do nosso vocabulário do dia a dia, sendo usada, principalmente, por restaurantes e aplicativos de comida.

E o legal é que esse caso é exatamente o contrário do anterior.

Usamos a palavra “delivery” com o exato sentido de sua tradução, que nada mais é do que “entrega”, embora o seu sentido nos países de língua também seja esse.

8 Bad

“Bad” é uma palavra que, assim como muitas outras, foi incorporada ao nosso vocabulário através da internet pelas gerações Z e Y, mais conectadas e mais habituadas ao vocabulário da língua inglesa.

Ela é usada por aqui para falar daquele dia que não está saindo tão bem ou daqueles momentos em que ficamos tristes.

“Tô na bad” e “bateu a bad”, por exemplo, são frases comuns entre os jovens e até os Millennials já arriscam utilizá-la em seu vocabulário.

9 Like

“Like” é outra palavra que entrou no nosso idioma por causa da internet, mais especificamente por conta das redes sociais, onde o like está presente o tempo inteiro e é usado para demonstrarmos, com um clique, que gostamos de algo.

Sua tradução para o português é justamente “gostar”, mas não usamos muito essa palavra fora da internet, como é comum nos países de língua inglesa.

Por aqui, ela se restringe ao ambiente online e mais usada pelas gerações Z e Y, mais conectadas.

10 Login

Por fim, “Login”, mais uma palavra trazida ao português pela internet e que é restrita ao ambiente online.

O interessante dessa palavra é que ela nasceu e foi popularizada pela internet também nos países de língua inglesa, o que demonstra o poder da World Wide Web.

Por conta da origem comum, tanto aqui quanto nos países de língua inglesa e qualquer outro país do mundo, “Login” tem o sentido de “entrar” em um programa, rede social ou qualquer outro ambiente online.

Leia Também esses artigos que tem tudo a ver com as palavras de inglês e/ou português

Deixar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>