Pesquisa sobre energia escura revelou novas origens de estrelas em nossa galáxia

A ideia deste conteúdo e de outros que vão ser publicados não é tomar partido sobre algum assunto. Mas, sim, expor uma pesquisa ou notícia que foi publicada em inglês e trazer a tradução do conteúdo. Acompanhe.

The dark energy survey revealed new origins of stars in our galaxy

For years now, astronomers have been looking at sky to try find dark energy. Energy that mathematically should exist, but  that we’re not sue how to detect, or where to find.

To detect the undetectable, scientists build increasingly sensitive telescopes and point them at the sky to do a survey.

And one of those had an unexpected side-effect.

The milky-way has billins of stars, the dark energy survey just uncovered a bunch of them weren’t born here.

Instead, they migrated to our shores and are now living their lives as productive members of our galactic society.

Very clever name, gang. Good work.

Imaged these. See those dim paths?

Those are called “stellar streams”.

They`re the little paths migratory stars took when coming to our galaxy! I know.

We’re looking at the galactic version of ellis and angel islands!

Stellar streams are formed when smaller dimmer galaxies wander too close to the milky-way.

The collective gravity of the 2 galaxies cause little tendrils of stars on the outskirts of the passing galaxy to stretch out.

Once the tendrils of the milky-way and the passing galaxy meet, stars start to flow into the milky-way’s gravitational field and form halos!

We’ve known about the stellar streams for a while, but to see them is pretty incredible. Stars are commonly formed in regions dense of gas and dust.

When this cosmic detritus gets dense enough, it’s collective gravity collapses on itself, forming a baby star.

As we’ve covered on seeker before, astronomers are just learning about the family tree of stars, based on where they’re from.

The stellar nurseries exist all over the milky-way, and it’s where most of our stars, including the sun, were born.

But there are billions of other galaxies out there of all shapes and sizes with their own stellar nurseries.

These stellar streams may alter the border regions of the milky-way, bringing starts with different combinations of elements or other unknown benefits.

The next dark energy survey is slated to start in 2023, and will be even more sensitive looking even harder at our sky.

I wonder what they’ll find.

Special thanks to domain.com for sponsoning this episode of seeker.

Domain.com is awesome, affordable, reliable, and has all the tools you need to build a new website. They have over 300 domain extensions to fit your needs, from .club to,space to.pizza!

Take that first step, in creating an identity online and visit domain.com.

What do you guys think of dark energy?

Is it worth finding and looking into?

Let us known in the comments, make sure you watch this video for more information about it, and thanks so much to whatching seeker.

Pesquisa sobre energia escura revelou novas origens de estrelas em nossa galáxia

Por anos, astrônomos têm olhado para o céu para tentar encontrar a energia escura. Energia que matematicamente

Deve existir, mas que não estamos processando como detectar, ou onde encontrar.para detectar o indetectível, cientistas construiram telecópios cada vez mais sensíveis e apontaram para o céu para fazerem a pesquisa.

E uma delas teve um efeito colateral inesperado. A via láctea tem milhões de estrelas, a pesquisa da energia escura somente descobriu que uma infinidade deles não nasceram aqui.

Em vez disso, elas migraram para a nossas costas e estão agora vivendo suas existências como um membro produtivo da nossa sociedade galáctica.

Nome muito legal, turma, bom trabalho!

Imagine isso tudo. Ver todos aqueles caminhos ofuscantes.

São chamados de “fluxos estelares”.

Eles são pequenos caminhos migratórios de estrelas que surgiram na nossa galáxia! Eu sei.

Nós estamos olhando para a versão galática de ellis e das ilhas anjo!

Os fluxos estelares são formados quando pequenas galaxias passa muito perto do via láctea.

A gravidade coletiva das duas galáxias causa poucos tendrílios de estrelas nos arredores da galáxia de passagem para fora.

Uma vez que os tendênios do caminho de via láctea e da galáxia de passeio se encontram, as estrelas começam o fluxo para o campo gravitacional de via láctea e formar novos halos!

Nós conhecemos algo sobre os fluxos estelares por um momento, mas dá para ver que é incrivelmente bonito.

Estrelas são comandadas em regiões densas de gás e poeira.

Quando este detrito cósmico fica bastante denso, a gravidade coletiva entra em  colapso em si mesmo, formando uma estrela bebê.

Assim como descobrimos antes, astronomos estão apenas aprendendo a árvore genealógica das estrelas, com base em onde estão.

Os fluxos existem por todo a via láctea, e é onde nascem as nossas estrelas, incluindo o sol.

Mas há bilhões de outras galáxias. De todas as formas e tamanhos com os seus próprios fluxos estelares. Estes fluxos  podem alterar as regiões fronteiriças da via láctea, trazendo diferentes combinações de elementos ou outros benefícios desconhecidos.

A próxima pesquisa de energia escura é prevista para começar em 2023, e será ainda mais sensível ainda mais mais difícil em nosso céu.

Agradecimento especial a domain.com por patrocinar este episódio do seeker.

Domain.com é incrível, acessível, confiável, e tem todas as ferramentas que você precisa para construir um novo website. Têm mais de 300 extensões de domínio para aceitar suas necessidades, de .club a, espaço a.pizza!

Tome esse primeiro passo, ao criar uma identidade online e visitar o domain.com.

O que você gosta de pensar com a energia escura?

Deixe-nos conhecer nos comentários, certifique-se de assistir este vídeo para mais informações sobre e agradecimento muito para chegar em busca.

Deixar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>